domingo, 3 de outubro de 2010

Duas perguntas feitas por uma anônima reproduzo abaixo e comento a seguir, pois considero de interesse de todos aqueles que pretendem fazer concurso para bancos ou CEF.

"Pelo que está sendo discutido na CUT parece que trabalhar num banco é terrível e isso certamente nos desanima a fazer concurso para banco..
O senhor que já foi funcionário poderia nos esclarecer sobre como é trabalhar num banco."

"Como funciona esse assedio moral que estão falando agora nessa greve que começou hj sexta feira dia 01?"

Minha opinião:
Ingressei na carreira bancária em 1971. Somente a partir da década de 80 é que os funcionários do Banco do Brasil começaram a ter um papel mais ativo nas greves e esses "papos" sempre ocorreram. Papo de greve. Na verdade, minha cara anônima, trabalhar em banco é como trabalhar em outra empresa qualquer. Uma empresa é criada para dar lucro, não é? Assim, ela procura que seus funcionários façam aquilo para que foram contratados. Hoje em dia, a cobrança pelo desempenho é igual ao de qualquer empresa, pois banco é idêntico a qualquer empresa. Quando você trabalha em uma loja sua meta não é vender? Se você não vender o patrão não tem lucro. Se ele não tiver lucro, não tem porque tem empregado. Então, ele quer lucro e você manter seu emprego. Em banco também é assim. Não tem nada de mais. Não é igual muita gente pensa, que vai pendurar o paletó e "bater perna" até o final do expediente.
Quanto ao assédio moral. É exagero! Quem diz que sofre assédio moral considera que ser cobrado por metas é errado. Faça o seu serviço conforme o combinado que nada disso acontece. Quando é época de greve o pessoal exagera qualquer coisa.
Tenho dois filhos que trabalham no BB. Nunca ouvi eles reclamarem de assédio moral. Quando estava na ativa também nunca tomei conhecimento dessas coisas.
É só trabalhar. Se o patrão te paga para trabalhar, o mínimo que você pode fazer é trabalhar, né?
Um abraço a todos.
Jonas Filho

3 comentários:

N i C O disse...

Jonas, parabéns pelas palavras!

Sou funcionário da URBS e ja trabalhei na iniciativa privada e concordo com tudo que o senhor colocou. Mas gostaria de fazer uma observação: o sindicato dos bancários é um dos poucos, se não for o unico, que realmente funciona e que faz valer o seu poder de barganha. O tal do "assédio moral" é muito mais evidente na iniciativa privada, só não ve quem não quer, ou quem ainda não foi mandado embora por não "puxar o saco do chefe"...

Estou no aguardo da minha convocação na CEF (106º, acho que vai demorar um pouco, mas hoje eu não abro mão de trabalhar em empresa publica...

Assim que convocado, encaminho aqueçe Chivas 12 anos. Um abraço!

Ernani disse...

Prof Jonas;

Obrigado por disponibilizar mais este material para nossa preparação !!!
Abç
Ernani

vanessa disse...

Oi professor Jonas, fui sua aluna este ano no ordem mais. Passei no BB aqui para Curitiba em 233º e quero te fazer uma pergunta: o BB exige o certificado CP10 ou quem tem esse certificado tem algum privilégio?
ABraço
Obrigada.